5 Maneiras de Usar a Nota do ENEM

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma prova anual a qual todos os estudantes do ensino médio devem fazer. Ela é opcional e por muito tempo não tinha finalidade. Mas hoje em dia a nota do Enem possui diversos usos importantes e o estudante deve conhecer para não desprezar o processo seletivo. Saiba mais a seguir. 

Como usar a nota do Enem?

Desde a sua criação a nota do Enem não teve uso por muitos anos. Os alunos eram convidados a fazer para medir a qualidade de ensino no Brasil. Valia como avaliação para estudantes do Encceja e só. Hoje a nota possui alguns usos diferenciados. São eles:

Serve como vestibular de universidades públicas

Integrando ainda mais o sistema de ensino as universidades públicas aderiram ao uso da nota do Enem como seu vestibular primeira fase. Por que só a primeira? Porque alguns cursos necessitam de uma segunda fase como ‘música’. O aluno precisa ter uma nota agradável no Enem para se encaixar nas vagas disponíveis. 

Serve como vestibular de universidades e faculdades particulares

Uma boa parte da rede privada de ensino no Brasil eliminou o seu vestibular e deixou a nota do Enem como seleção principal. Algumas mantém os dois processos: nota do Enem e vestibular. 

Para conseguir uma bolsa do Prouni

A nota do Enem é usada como base no processo seletivo de bolsas de estudo do Governo Federal. Podem ser bolsas parciais ou totais, indo de 25 a 100% do valor da mensalidade.

É pré requisito do Fies

O Financiamento Estudantil(Fies) do Governo Federal exige um fiador, assinatura de contrato em banco parceiro e também uma nota superior a 4.5 em conhecimentos gerais e superior a zero no Enem. 

Como critério de avaliação para bolsas de estudo

O aluno pode não ter vaga em universidades públicas, não conseguir uma bolsa no ProUni e nem o Fies. Mas pode tentar com sua nota alta do Enem uma bolsa na rede privada de ensino superior. Boas instituições abrem oportunidades para quem foi bem na avaliação.

Como se inscrever no Enem?

Até o momento a prova do Enem é aplicada uma vez ao ano. Tem sido mantido o calendário do Ministério da Educação (MEC) de aplicar a avaliação para alunos do ensino médio sempre no mês de novembro. 

Mas apesar da prova ser realizada apenas no último trimestre do ano a inscrição acontece bem antes. Todos podem se inscrever no período indicado pelo MEC que se inicia sempre no segundo trimestre do ano, entre os meses de abril e maio. 

A inscrição do Enem é realizada online por meio de um site criado apenas com esta finalidade. Se o aluno já fez uma prova do exame nacional antes seus dados continuam no sistema e é só acessar com o login e senha criados. Caso não lembre os dados é só informar os dados pessoais e o sistema é liberado para a criação de uma nova senha. 

Os alunos devem pagar a taxa de inscrição para confirmar a sua presença no dia da prova. Contudo, alunos de escola pública e baixa renda não pagam. 

Posted in Blogging | Comments closed

Quanto Ganha Um Estagiário?

O estagiário é um funcionário de uma empresa em caráter temporário. Para o estudante é um período muito importante, quando pode colocar em prática seu conhecimento. Estagiário tem salário e este obedece algumas regras. Saiba mais a seguir. 

Qual o salário de um estagiário?

Segundo a Lei de Estágio todos os estagiários devem receber uma remuneração mensal. É chamada de “bolsa estágio”, a ser paga todos os meses em conta corrente ou diretamente ao estudante. O valor deve sempre ser estipulado e informado antes do jovem aceitar a função. Pode ser ajustado para mais, nunca mais menos. 

Mas quanto ganha um estagiário? A resposta não é única. A bolsa é determinada pela empresa e não pelo Ministério da Educação ou Ministério do Trabalho. Deve ser sempre um valor justo para justificar o deslocamento e trabalho realizado na empresa. Afinal, o estagiário está trabalhando.

Não existe um valor fixo, apenas uma média de mercado. A maior parte das empresas paga meio salário mínimo, uma vez que o estágio não pode ter carga superior a 6 horas por dia. Outras remuneram um pouco melhor, oferecendo benefícios como vale refeição e alimentação e outros pequenos mimos. 

Quais as regras para ser um estagiário?

Estagiário é um aprendiz em uma empresa. Ele deve trabalhar ao lado de profissionais para aprender a colocar na prática o conhecimento teórico de seu futuro ofício. É um período de aprendizado constante e para preparar o estudante para seu futuro profissional. 

Para ser estagiário é preciso como primeira etapa ser estudante do ensino superior ou técnico. Ele pode ser vinculado a uma universidade, faculdade ou escola técnica. Alunos do ensino médio não podem estagiar. Neste caso eles podem apenas ocupar vaga de Menor Aprendiz. 

O estagiário nunca deve ocupar uma vaga de um profissional. A prática já foi comum e neste caso é considerada crime e o Ministério do Trabalho pode punir severamente a empresa se for denunciada. 

Os estudantes do ensino superior ou técnico devem procurar vagas em suas áreas. A empresa pode realizar um processo seletivo para escolher o melhor profissional para contratação temporária. O que não vale é colocar estagiário como profissional da área. 

Estagiário pode pedir aumento?

Estágio não é emprego e portanto não há ajuste de salário de acordo com a categoria. Há um contrato assinado por ambas as partes no começo do desempenho de suas funções informando o valor da bolsa estágio. 

O valor pode ser ajustado ou aumentado se o patrão quiser. Neste caso os dois chegam ao acordo e um novo contrato é assinado e autenticado na instituição de ensino. Reduzir a bolsa estágio jamais. Pode haver um ajuste sempre para mais e nunca para menos. 

Os benefícios extras caso a empresa vá fornecer devem ser informados no contrato. Eles podem ser vale transporte, refeição, bonificação em dinheiro, produtos fabricados pela empresa, dentre outros. Esses não precisam ser listados no contrato e podem ser fornecidos a qualquer instante em qualquer tempo. 

Posted in Blogging | Comments closed

Saiba quando vale a pena pedir demissão

O pedido de demissão é um direito do trabalhador. Ele pode não querer mais o vínculo com a empresa e não necessita continuar trabalhando. Mas deve fazer um pedido formal e saber que em algumas situações pode valer a pena ou não. Saiba mais!

Tipos de demissão

A contratação de um funcionário é realizada baseada em um contrato firmado entre duas partes. Contratante e contratado firmam uma parceria assinando a carteira de que ambos devem cumprir com suas funções. Quando o empregado não cumpre com o prometido e previsto em lei ele pode ser demitido. 

Existem três situações para a demissão:

  • Por justa causa;
  • Sem justa causa;
  • Pedido de demissão.

A demissão por justa causa acontece quando o empregado não esteve de acordo com o combinado com a empresa ou burlou regras básicas da contratação. Pode ser por abandono, assédio, dentre outras possibilidades previstas na CLT (Consolidação da Leis do Trabalho). Nesta situação não há direito ao seguro desemprego 2018.

Sem justa causa é quando o empregador não quer mais o funcionário. Pode ser redução de quadro ou não há mais a necessidade de sua contratação. Neste caso não é culpa do empregado e não há problema. E pedir demissão significa que quem não quer mais estar na empresa é o contratado. 

O que muda ao pedir demissão?

O pedido de demissão deixa o empregado livre para sair da empresa. Contudo, ele deve ser feito em até 30 dias antes de sua saída para o empregador conseguir suprir a sua necessidade da função. É o conhecido aviso prévio, previsto em lei. 

Ao pedir demissão o vínculo empregatício está sendo encerrado. Neste caso ele não pode pedir o seguro desemprego porque está encerrando por conta própria o seu salário. Também não pode contar com o saque do FGTS como seria costumeiro ao ser demitido.

Mas outros direitos são garantidos a quem pede demissão. Um exemplo é o pagamento de férias e 13º salário proporcional ao período de trabalho prestado. Se há um banco de horas a empresa também deve pagar, assim como folgas remuneradas e horas extras.

Quando vale a pena pedir demissão?

Pedir demissão não é uma atitude absurda (mesmo parecendo para alguns) e em algumas situações vale a pena. Um dos exemplos é quando se há outro emprego em vista. Uma função com maior salário em outra empresa significa que o período sem dinheiro no bolso não vai existir, é só uma troca. 

Mesmo sem receber o FGTS a demissão por vontade do empregado pode ser vantajosa quando há uma empregabilidade em vista. Quem deseja se tornar empresário não perde o direito ao acumulado do FGTS. Apenas retira depois, na aposentadoria, seja ela por tempo de função ou idade. 

Também vale a pena quando os gastos para continuar no emprego são muito próximos ao salário. É a situação do empregado estar pagando para trabalhar. Ele está gastando mais do que o suficiente para se manter e o salário não está sendo coerente. Neste caso é melhor buscar outra oportunidade.

Posted in Blogging | Comments closed

MEC Estuda Mudar Regras do ENEM em 2017

O Ministério da Educação (MEC) estuda a possibilidade de mudanças no formato do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). A tradicional prova dos alunos e um dos meios de ingressar no Ensino Superior deve ser modificada para melhorar a eficiência do teste e obter mais aprovação do mercado. Saiba mais!

MEC Estuda Mudar Regras do ENEM

O MEC pretende abrir em janeiro de 2017 uma consulta pública para ouvir a população sobre o que pode ser modificado na prova. Para o Ministro da Educação, Mendonça Filho, a proposta é deixar a prova ainda melhor e mais eficiente, melhorando a sua aceitação no mercado e uso por instituições de ensino.

Com as mudanças na Base Nacional Comum Curricular a prova do Enem 2017 deve sofrer alterações simples em seu conteúdo. Nada muito distante do esperado atualmente, apenas o cobrado em sala de aula e com conteúdo divulgado antecipadamente para o aluno se preparar da melhor forma possível.

 

Enem Pode Ficar Mais Exigente

Especialistas no setor acreditam que a prova ganhe um formato mais exigente em conteúdo. Há alguns anos o teste é citado como “extremamente aberto”, amplo em suas cobranças e não focar no conteúdo programático de sala de aula do estudante do ensino médio.

Para a professora  de biologia Juliana Souza, de rede particular de ensino, a prova necessita de muito mais foco. “O Enem é um ótimo teste mas, de fato não diferencia os estudantes que sabem o conteúdo programático do ensino médio e os que são bons em conhecimentos gerais”, explica.

O formato atual é mantido há mais de 10 anos, com o mesmo conteúdo programático. As modificações costumam ser até o momento em leituras obrigatórias para a disciplinas de literatura e acrescentando novos conteúdos trabalhados em sala de aula.

Hoje o Enem é usado como pré requisito para projetos do Governo Federal e Ministério da Educação importante como o ProUni e Fies. Também substitui uma série de vestibulares como primeira fase no Brasil e pode ser a única forma de selecionar para o ensino superior em algumas instituições.

As inscrições do Enem 2017 são pagas para aluno de rede privada e gratuitas para estudantes concluintes ou finalizando em escola pública o ensino médio.

Reforma Curricular do Ensino Médio Gera Polêmica

Um dos motivos para a mudança na prova do Enem é a modificação curricular do Ensino Médio, prevista para começar a ser implantada em 2018. Já está gerando polêmica antes mesmo de começar.

Um dos pontos mais polêmicos é a retirada de artes e educação física como disciplinas obrigatórias. As mudanças estão em medida provisória ainda mas já gera discussões entre professores e gestores, que acreditam na necessidade de tais disciplinas.

Disciplinas opções foram acrescentadas. Linguagens, Matemática, Ciências da natureza e humanas e Formação Técnica Profissional podem ser acrescentadas à grade horária. Mas a instituição é livre para não fazê-lo caso ache necessário e os alunos podem optar estudar ou não.

O método de disciplina opcional já é usado em diversos países. Nos Estados Unidos, por exemplo, são mais de cinco disciplinas que o aluno pode optar por estudar ou não e implementar mais seu currículo acadêmico.

Posted in Uncategorized | Comments closed

Quais Estados Enviam o Boleto do IPVA?

Por ser obrigatório e anual, o pagamento do IPVA gerou polêmica por algumas vezes pela geração de boletos falsos enviado para a residência dos contribuintes. Visando a maior segurança é de interesse público saber quais Estados enviam o boleto do IPVA para evitar fraudes e dor de cabeça. Saiba mais!

Como funciona o pagamento do IPVA?

Todos os anos uma boa parte dos contribuintes recebe no primeiro trimestre em sua residência o boleto para pagamento do IPVA. A quitação do imposto obrigatório pode ser feita de duas formas: à vista com desconto de até 10% (varia por Estado) e em parcelas. Não há juros para quem optou pelo parcelamento. 

Em alguns Estados o boleto chega impresso em casa, gerando uma onda de boletos falsos. O documento é gerado pela Secretaria da Fazenda usando o endereço de cadastro do Detran para enviar o papel com código de barras para a residência dos contribuintes. 

Quais Estados não enviam boleto de IPVA por Correios?

Mas nem todos vão receber em casa. Alguns Estados trabalham apenas com o aviso impresso enviado pelos Correios para o proprietário procurar uma unidade do Detran ou Secretaria da Fazenda e realizar a impressão do documento. Os Estados que enviam o boleto do IPVA são:

  • Acre;
  • Alagoas;
  • Amapá,;
  • Distrito Federal;
  • Espírito Santo;
  • Goiás;
  • Mato Grosso do Sul;
  • Paraíba;
  • Paraná;
  • Pernambuco;
  • Rio Grande do Norte;
  • Sergipe.

Apesar de ser uma medida ainda restrita, a proposta é que, por segurança todos os Estados façam o envio apenas de um aviso de cobrança e deixe o processo do boleto para o sistema eletrônico. É uma forma também de economizar bastante com a impressão do documento.

Estados como o Rio de Janeiro ainda mantém o envio do documento de forma tradicional. O contribuinte recebe em casa as opções de à vista ou parcelado e faz a quitação em qualquer banco ou casa lotérica. O IPVA 2017 RJ também pode ser consultado em uma unidade do Detran ou Sefaz do Estado.

Quando o boleto do IPVA não é enviado, o que fazer?

Cada Estado possui uma metodologia diferente para lidar com o documento quando não envia para a casa do contribuinte. O método mais comum e compartilhado por todos é ir até uma sede da Secretaria da Fazenda e solicitar o boleto. Eletronicamente em alguns estados também é possível fazer isso. 

O Detran deixa claro que mesmo não recebendo o boleto em casa é obrigação do contribuinte se informar das datas ou entrará em débito e irregularidade de igual forma. Cada um sabe o compromisso quanto às datas, valores de multas e riscos de ser apreendido caso não pague o imposto. 

Boleto do IPVA falso. Como proceder?

Ao receber o documento em casa acesse o site do Detran de sua cidade e informe-se se de fato já foi enviado. Uma das fraudes do mercado é fazer o envio antecipado com código ativado para pagamento, mas não será enviado para o Detran o valor. 

A forma mais segura é fazendo a impressão no sistema do Sefaz ou Detran se seu estado permitir por enquanto.

Posted in Blogging | Comments closed

Qual o salario minimo de empregados domésticos!

Define-se como empregado doméstico o prestador de serviços contínuos de limpeza residencial. Para ser considerado formalmente um contratado do lar é preciso trabalhar mais de dois dias por semana no mesmo endereço. E há um salario minimo de empregados domésticos estipulado por lei. Saiba mais!

woman doing housekeeping

O piso salarial de empregados domésticos

O valor mínimo que um empregado doméstico deve ganhar sempre será o salário mínimo vigente. Pode sofrer alterações mas sempre para mais, nunca menos que o mínimo porque é proibição por lei.

domestico-4
Em alguns Estados foi estipulado um piso salarial diferenciado para o empregado doméstico. O piso é baseado em uma jornada de trabalho de 8h diárias com uma hora de almoço e uma folga por semana. Os valores diferenciados são:

  • Rio de Janeiro – 1.052,34
  • Paraná – R$ 1.190,20
  • Rio Grande do Sul – R$ 1.103,66
  • Santa Catarina – R$ 1.009,00
  • São Paulo – R$ 1.000

Os Estados não listados acima ficam com o piso de R$ 880, valor atual do salário mínimo até sofrer reajustes.

Os direitos do empregado doméstico

O trabalho informal, infelizmente, é extremamente alto no Brasil. Segundo dados do IBGE existem mais de 30% dos empregados domésticos do país atuando sem carteira assinada, abrindo mão de seus direitos trabalhistas. A CLT protege os empregados com diversos direitos. São eles:

  • Trabalhar com carteira assinada;
  • Seguro contra acidentes de trabalho;
  • Irredutibilidade do salário – não pode sofrer ajuste para menos;
  • Pagamento de hora extra com acréscimo de 50% do valor normal;
  • Adicional noturno de 20% da hora normal;
  • Um dia de folga por semana;
  • Férias remuneradas;
  • Vale transporte;
  • FGTS.

Descontos do empregado doméstico não podem chegar a mais de 30%

Assim como qualquer funcionário contratado, o empregado doméstico possui direito a benefícios extras do empregador. Pode ser um acordo comum entre as partes ou uma bonificação. Sendo bonificação não pode haver desconto no salário, mas alguns acréscimos o empregador possui o direito de descontar um percentual.

domestico-2

Dois bons exemplos de benefícios disponíveis são plano de saúde e vale alimentação. O empregador não é obrigado a fornecer mas pode haver descontos no salário se o fizer. Contudo, a limitação é de todos os descontos não sejam superiores a 30% do salário.

A mesma regra vale para adiantamento de salário. O acordo entre empregador e empregado doméstico pode existir de pegar um valor emprestado e descontar no salário. Se não ultrapassar os 30% dos ganhos mensais não há problema.

O que acontece com quem não recebe o piso do empregado doméstico?

O empregado doméstico que não recebe ao menos o salário mínimo estipulado por lei ou o piso salarial para o seu estado pode procurar a Justiça do Trabalho para reaver a diferença. Apesar de ser muito comum o processo acontecer após a demissão, ainda atuando na empresa pode haver a abertura da causa trabalhista sozinho ou com ajuda de um advogado.

Ao empregador vai restar receber as penalidades previstas em leis com juros por atraso, diferença entre o salário pago e o valor recebido em parcela única ou mensal. O processo na justiça trabalhista costuma ser rápido.

Em caso de sentença decretada perante juiz e não pagamento a multa é de pagar 100% do valor da sentença. Ao empregador resta apenas pagar, então, ou parte para a execução de bens.

Saiba mais em: http://salariominimo2017.org/salario-minimo-2017/

Posted in Blogging | Comments closed

Como receber PIS de falecido?

Diante dos diversos benefícios ao que o trabalhador possui direito, um dos mais conhecidos é o PIS. O Programa de Integração Social é um direito reservado a todo trabalhador com carteira assinada e atuante no mercado. E mesmo depois de falecido há como retirar o valor. Existe como receber PIS de falecido. Saiba mais!

Você sabe o que é PIS?

Muitos trabalhadores passam anos com carteira assinada atuando no mercado mas não entendem este benefício. É bem simples. Em uma definição de uma linha o PIS é uma taxa paga pelo empregador (empresa) por cada funcionário contratado ao fundo do trabalhador.

A taxa foi criada para beneficiar o trabalhador em seu período pós empresa, quando estiver desempregado. É estipulada pelo Governo Federal, que também controla os pagamentos através do Ministério da Fazenda. Quem recebe de fato o dinheiro dos depósitos é a Caixa Econômica Federal.

É obrigação do empregador todos os meses pagar o valor à Caixa correspondente a cada funcionário. Caso não pague poderá haver processo trabalhista e até multas.

Como se cadastrar no PIS?

O cadastro do PIS é feito automaticamente na primeira vez que a carteira de trabalho é assinada. O cadastramento dos dados e fornecimento do número é gratuito e uma obrigação do empregador fazer a solicitação.

Para receber PIS de falecido ou de trabalhador ainda é vivo é preciso ter cumprido algumas regras. O dinheiro pode ser sacado apenas se:

  • O cadastro no PIS está correto e com dados reais;

  • Houve assinatura de carteira de trabalho por ao menos 30 dias no ano anterior;

  • A empresa de fato realizou os pagamentos.

O trabalhador em vida é o responsável por fazer o saque e o usufruir dos benefícios. Mas como contribuiu para isso em anos de dedicação ao trabalho, os familiares herdam o direito de receber PIS de falecido se há de fato um valor acumulado.

Como receber PIS de falecido?

O primeiro passo é consultar na Caixa Econômica Federal se há de fato valor a receber PIS de falecido. Se o empregador não honrou seu compromisso um advogado trabalhista pode ser acionado para resolver o problema. Pode-se tentar ir até a empresa pedir o valor também.

Caso esteja tudo depositado corretamente, é preciso dar entrada em processo judicial solicitando a um Juiz a liberação do valor a herdeiros. Com o alvará positivo em mãos o passo a passo é:

  • Dirigir-se até a agência da Caixa Econômica Federal mais próxima;
  • Levar o alvará consigo e os documentos do falecido e beneficiário originais em mãos.

O atendente entregará um formulário para preenchimento para dar início ao processo. O saque não é na hora mas quanto mais cedo for iniciada a requisição para recebimento do valor mais rápido o dinheiro será liberado.

Qual a data para receber PIS de falecido?

O processo receber PIS de falecido depende da tabela PIS 2017 para o pagamento do benefício. Este é estipulado de acordo com a data do último dia de trabalho do funcionário no ano anterior.

O calendário é divulgado em cada agência. No geral os benefícios começam a ser pagos entre os meses de junho e julho e vão até setembro.

Quem pode receber o PIS de falecido?

Apenas os herdeiros por lei podem receber PIS de falecido. Quem determina quem são os herdeiros é um juiz caso não haja parentes direto. A ordem de prioridade vai de acordo com o grau de parentes. Primeiro o marido/esposa depois os filhos e em seguida os netos em caso da inexistência de todos. Irmãos ficam em segundo plano caso haja parentes mais próximos do núcleo familiar.

Posted in Blogging | Comments closed

Conheça as 10 Melhores Universidades do Brasil

A escolha da instituição de ensino para cursar o nível superior é de extrema importância. Uma boa estrutura e com professores de qualidade e suporte adequado garantem uma experiência agradável e aproveitadora. Para ajudar na escolha trouxemos algumas dicas das 10 Melhores Universidades do Brasil.

As 10 Melhores Universidades do Brasil segundo especialistas

A revista THE (Times Higher Education) avaliou no segundo trimestre de 2016 as universidades do Brasil para escolher as melhores. Foram 23 instituições eleitas as melhores em outras avaliações para escolher as 10 mais.

Os critérios usados foram uma avaliação para uma experiência completa de ensino, desde a qualidade do ensino até a relevância dos formados no mercado de trabalho.

As selecionadas foram:

1 – USP – Universidade de São Paulo

A USP leva conceito positivo em diversos pontos, em especial na qualidade de ensino. É uma das maiores geradoras de pesquisas. Também é uma das mais contribuintes para profissionais em diversos países vindos do Brasil.

2 – Unicamp – Universidade de Campinas

De caráter estadual, possui um ótimo centro de pesquisa e incentivos privados para se manter no párea entre as melhores da rede pública. Suas provas de vestibulares também são elogiadas por professores de todo o país.

3 – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Um dos destaques é seu centro de ciências humanas, um dos maiores formadores de opinião do Brasil. Seu investimento em acervos é também um dos mais elogiados do país.

4 – PUC-Rio

A universidade carioca da rede privada investe em pesquisas e programas de incentivo enquanto o aluno ainda está em formação, com PIBICs e afins. Também possui convênio com outras pontíficas no mundo para quem deseja uma graduação em parte no exterior.

5 – Universidade Federal de Minas Gerais

Pública, um dos seus diferenciais é análises críticas de seus professores, com um dos melhores em corpo docente do país. É a sétima melhor universidade da América Latina.

6 – Unesp

A Universidade Estadual Paulista é uma das grandes investidoras em estudos de tecnologia no Brasil. Seus laboratórios são extremamente avançados e um dos melhores para o nicho na área de educação. Também é uma das mais tradicionais, em funcionamento desde 1934.

7 – Universidade Federal de Santa Catarina

O ensino foi eleito como um dos de melhor qualidade no país, em especial pela infra estrutura e investir em material extra para os alunos de audio visual.

8 – Universidade Federal de Viçosa

Alguns podem achar estranho ter na lista uma instituição de ensino que não é de uma capital. Mas a universidade ganhou fama com sua boa quantidade de estudiosos e pesquisadoras e relevância no mercado internacional de bons profissionais.

9 – Universidade Federal do ABC

Além de uma boa variedade de cursos, o seu bom conceito vem de diversos fatores como pesquisas em diversos setores e qualidade de ensino. Os cursos com atuação na área industrial são os grandes destaques e profissionais requisitados no mercado.

10 – Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Suas pesquisas e desenvolvimentos de estudos na área de saúde são de enorme destaque no mercado e constantemente requisitadas. Muitos de seus professores são de relevância internacional em suas áreas como especialistas em suas áreas.

Posted in Blogging | Comments closed

Quais benefícios adicionais do Bolsa Família durante a gestação

O Bolsa Família é um programa do Governo Federal exclusivo para a população brasileira de baixa renda. Não pode receber o benefício quem realmente não precisa dele. Dentre os grupos a receber assistência especial do programa estão as gestantes e lactantes com benefícios adicionais do Bolsa Família durante a gestação. Saiba mais!

bolsa-2

Quais os benefícios adicionais do Bolsa Família durante a gestação?

As gestantes com uma renda mensal entre R$ 0 e R$ 85 e até R$ 170 podem receber um complemento a mais de renda para ultrapassar esse período extremamente importante. Durante a gravidez a futura mãe pode requisitar do Bolsa Família uma ajuda de custo com duração máxima de 9 meses no valor de R$ 85 por pessoal.bolsa-3

O Bolsa Família entende que durante a gravidez o benefício isolado familiar não é o suficiente para ajudar na nutrição necessária para mãe e criança. Pensando nisso criou um benefício mais apenas de direito da gestante e não estendido a seus parentes ou dependentes.

O chamado de Benefício Variável à Gestante é no valor de R$ 39. São pagas apenas novas parcelas consecutivas e depois o pagamento é suspenso.

Quem pode receber os benefícios adicionais do Bolsa Família durante a gestação?

Podem receber o valor mensal em até nove parcelas as gestantes que se enquadrem nas demais normas do programa. Para isso é preciso estar na margem de renda considerada de extrema pobreza, com renda mensal familiar de zero a R$ 85 ou pobreza, com renda familiar de até R$ 190.

Felizmente um valor pago não elimina o outro em muitos casos. A gestante pode receber a ajuda mensal do Bolsa Família por ser baixa renda e ainda solicitar o benefício como gestante. Contudo, a soma dos dois não pode ultrapassar R$ 195 para a família.

Os requisitos para as gestantes são:

  • Estar cadastrada no Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal;
  • Comparecer às consultas de pré-natal dos postos de saúde ou hospitais de sua cidade;
  • Comparecer em atividade educativa do Ministério Público sobre aleitamento materno e alimentação saudável durante o período de gestação.

Para se cadastrar no programa é só procurar os postos de cadastro na sua cidade. No geral são em prefeituras ou elas informam onde seria o local correto.

Após o parto, lactante pode receber ajuda de custo também

Após dar a luz a mãe pode voltar ao cadastro do programa e solicitar mais uma vez o benefício, mas agora para ajudar seu filho. O Bolsa Família para Nutriz fornece seis parcelas fixas no valor de R$ 39 para crianças de 0 a seis meses.

bolsa

Para isso é preciso ir ao local de cadastro do programa levando a certidão de nascimento da criança, documentos dos pais, comprovante de endereço dos últimos três meses e comprovação de renda.

Em caso de informações falsas ou o surgimento de uma renda para a lactante o benefício é suspenso de pronto. Receber o Bolsa Família sem a necessidade dele é crime e a penalidade pode ir do pagamento do valor de volta com juros à prisão por entrega de documentos falsos.

Veja  ainda mais informações sobre o programa: http://calendariobolsafamilia2017.com/

Posted in Blogging | Comments closed

Como funciona o sistema de cotas no Prouni?

Estudantes do ensino médio de baixa renda possuem uma chance a mais para ingressar no ensino superior. O Prouni ou Programa Universidade para Todos é um projeto do MEC com vagas em diversos cursos. O sistema de costas no Prouni ainda vem para ajudar mais a abrir oportunidades para diversos grupos sociais. Saiba mais!

prouni

Como funciona o Prouni?

O Prouni é um programa do governo federal em parceria com o Ministério da Educação (MEC) voltado a abrir vagas do ensino superior. O foco são alunos que não podem custear seu diploma com mensalidades no ensino particular. Como há mais estudantes de ensino médio e concluintes sem diploma que instituições públicas, as vagas são frutos de parceria entre governo e faculdades ou universidades particulares.

Diferentemente do FIES (Financiamento Estudantil), aqui o aluno não paga nada. Apenas necessita ter feito a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) a partir de 2010 ou no ano anterior. A nota será a sua porta de entrada para uma vaga sem qualquer custo, mas há outros pré requisitos.

prouni-2

É preciso ter concluído o ensino médio em escola pública e não ter condições de pagar os estudos. A renda familiar permitida máxima é de dois salários mínimos. Também não pode ter diploma de ensino superior, com exceção dos professores de rede pública de ensino.

Como é que funciona o sistema de costas no Prouni?

Assim como alguns concursos públicos hoje o Prouni trabalha com sistema de cotas. O funcionamento é simples. Há a reserva de algumas vagas a serem ocupadas apenas por grupos especiais determinados pelo programa.

São costas reservadas no Prouni para:

  • Portadores de deficiência física;
  • Negros ou pardos;
  • Índios;
  • Professores de rede pública de ensino.

Com esta medida o Prouni visa igualar ainda mais a sociedade de grupos menos favorecidos ao longo dos anos e descriminados socialmente. Mas atenção: estar nas cotas não elimina a necessidade de estar enquadrado nos demais critérios do programa. Ainda é preciso ter baixa renda, ter feito a prova do Enem de 2010 em diante.

Inscrições no Prouni começam logo após resulado do ENEM

Estudantes interessados em participar do próximo processo seletivo do Prouni devem ficar ligados no calendário. Logo após a divulgação das notas do Enem começam as inscrições para o Programa Universidade Para Todos. Como a nota da avaliação nacional é pré requisito ela sempre vem antes da divulgação do período de inscrição do programa de bolsas de estudos.

Para se cadastrar é só acessar o site do Prouni clicando aqui. É preciso ainda criar login e senha e informar seus dados pessoais e básicos de carreira escolar. Depois é só aguardar a iniciação do processo, inscrever a sua nota do Enem e selecionar dois cursos pretendidos.

A seleção acontece por avaliação cadastral mas acima de tudo pela nota alcançada. A concorrência em alguns cursos é maior que outras, por isso é necessário avaliar bem a sua escolha. Pode-se optar por instituições de ensino em sua cidade ou em todo o Brasil.

Ainda há vagas remanescentes alguns meses depois em caso de não terem acontecidos as matrículas dos alunos selecionados em primeiro momento.

Posted in Blogging | Comments closed